TERÇA-FEIRA – 21/JUNHO/2016

21Jun_SaoLuiGonzagaS. LUíS GONZAGA (1568-1591) Filho duma família ilustre de Mântua, renunciou a tudo para entrar na Companhia de Jesus. Morreu na sexta-feira a seguir à oitava do Corpo de Deus, com 23 anos, em Roma, a cuidar dos empestados. O papa Pio Xl proclamou-o, em 1926, “Padroeiro da Juventude”.

2 Reis 19, 9b-11. 14-21. 31-35a. 36 ; Sal 47, 2-4. 10-11; Mateus 7, 6. 12-14

PÉROLAS AOS PORCOS… (Mat. 7,6.12-14). Atirar pérolas aos porcos. Julgo que há muitas pessoas que reagem a esta perspectiva pensando: “Que pena por causa das pérolas! Que desperdício!” A frase de Jesus leva-nos porém a olhar as coisas doutra forma – mais profunda – e a pensar : “Pobrezinhos dos porcos! Para que lhes servem as pérolas? São batatas o que necessitam e lhes dão prazer!” Com efeito, é para a reacção dos porcos -atribuindo-lhes uma violência que nos espanta…- que Jesus volta o nosso olhar – e retira lição do provérbio – convidando-nos a fazer o mesmo, para nosso governo. De facto, as pessoas com quem temos assuntos ou negócios, não têm necessidade daquilo que nos parece nobre ou precioso, e nos agrada oferecer-lhes. Cabe-nos, pois, tentar compreender as suas verdadeiras necessidades. E não retirar prazer dando-lhes meras aparências sedutoras duma generosidade de “reis”… “Entrai pela porta estreita…” Estreita é a porta, ao olhar do nosso atravancamento interior. Porém, se queremos ser fiéis ao nosso baptismo e entrar na Vida, não se trata tanto duma escolha como de um caminho a seguir. A mensagem é clara: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.” O problema não é o de saber se seremos salvos mas, sim, se compreenderemos que só Cristo é “a porta”. Nas nossas empresas, escolas e famílias, somos esmagados pela obrigação dum bom desempenho, pela necessidade de resultados. O que nos molda por dentro, a nossa luz e tesouro, serão só a perícia, uma boa carteira de contactos ou de excelentes desempenhos profissionais? Tudo isso é útil, mas será o que mais importa no túmulo? Será possivel transmitir as nossas capacidades aos filhos ? O nosso tesouro está noutro lugar. Ele é dado aos que seguem Cristo: na leitura da Palavra, nos sacramentos, na oração e diaconado.

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.