SEGUNDA-FEIRA – 15/JUNHO/2015

A_SantaMicaelaDoSantissimoSacramentoSTA. MARlA MlCAELA DO SANTíSSlMO SACRAMENTO (1809-65). Viscondessa, natural de Madrid, semeou, no meio de dificuldades económicas, incompreensões e perseguições, casas de acolhimento para raparigas. Em 1856, já retirada do mundo, fundou o Instituto das“Escravas do SS. Sacramento e da Caridade”. Alcançou a santidade imitando a misericórdia de Cristo, fiel a 2 votos: não cometer p ecado venial deliberado e fazer semp re o que julgasse ser mais perfeito. Canonizada por Pio Xl (1934).

STA. GERMANA COUSIN (1579-1601). Humilde, doente com a mão direita quase paralizada, maltratada pela sua família, esta menina nascida em Pibrac (Haute-Garonne) viveu a sua breve existência em constante união com Deus. Foi canonizada por Pio IX em 1867.

2 Coríntios 6,1-10 ; Sal 97,1-49 ; Mateus 5, 38-42

“É AGORA O MOMENTO FAVORÁVEL…” (2 Cor.6,1-10). Esta carta aos Coríntios faz-nos compreender o entusiasmo de Paulo e a força do “apelo de Deus” que, conjugados, conduzem o Apóstolo até ao fim na sua Missão quaisquer que sejam as consequências. É manifesto o seu livre e fervoroso consentimento, possuído pelo sentimento de urgência: “É agora o momento favorável, é agora o momento oportuno, é agora o dia da Salvação”. Convite para nos interrogarmos : será que também nós sabemos aproveitar o momento presente para fazer frutificar, sem adiarmos para amanhã, os talentos recebidos, tanto físicos como espirituais?

“DÁ A QUEM TE PEDE…” (Mat.5,38-42). O amor de Deus por nós não tem limites. Deus não mede o que dá ao homem, a Sua generosidade extravasa as medidas humanas. Por isso, se quiser mos viver a Sua vida, temos de ser capazes de ir além das “prescrições legais” que se referem às nosas relações com os outros. “Ouvistes o q ue foi dito (…). Eu porém digo-vos…” Temos que sair de um legalismo restritivo para entrar numa dinâmica de dom. Não procuremos ter razão contra os nossos irmãos, não aspiremos põ-los debaixo, ser os mais fortes: isso será ficar num terreno de rivalidade estéril. Perante as exigências ou solicitações do s outros o que importa é estabelecer, sem vacilar, relações de harmonia e paz. Que o dom se torne caminho de comunhão!

Meditações Bíblicas”, Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.