SÁBADO – 18/JULHO/2015

A_BeatoFreiBartolomeuDosMartiresBTO. FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES (1514-1590). Arcebispo de Braga, foi notável no Concílio de Trento.

Êxodo 12, 37-42; Sal 135, 1. 23-24.10-15; Mateus 12, 14-21

“UMA NOITE DE VlGíLlA…”(Êx.12,37-42). O cap.12 do Êxodo apresenta uma longa série de prescrições para a celebração da Páscoa. No centro dos elementos legislativos, alguns versículos relatam o acontecimento e concluem com um apelo a “guardar” a memória viva de geração em geração. O termo “vigília” é tirado deste verbo “guardar”. E ele aplica-se primeiro aO Senhor para O qual é “uma noite de vigília”, e depois, como num eco, aos filhos de Israel que continuarão a observá-la de geração em geração.

“VINDE À PARTE PARA UM LUGAR DESERTO, E DESCANSAl UM POUCO…”(Mat.12,14-21). Em resposta ao cansaço dos discípulos, Jesus propõe-lhes o que Ele costuma fazer: retirarem-se para o silêncio. Nas férias, o afastamento do trabalho possibilita sair do bulício do mundo e reencontrar o sentido da nossa vida. Mas só o silêncio permite pôr -nos à escuta do que O Senhor quer dizer-nos. O retiro no deserto coloca os nossos sentidos em jejum e dá-nos fome e sede da vida de Deus. Serão as nossas férias assim ?

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.