SÁBADO – 21/NOVEMBRO/2015

A_ApresentacaoDeNossaSenhoraAPRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA. A Igreja do Oriente celebra desde o séc. VI esta festa em que os pais da jovem Nossa Senhora, Joaquim e Ana, a apresentam nO Templo.

1 Macabeus 6, 1-13 ; Sal 9, 2-4. 6. 16b. 19 ; Lucas 20, 27-40

“DEUS É UM DEUS DE VIVOS” (1 Mac.6,1-113). Esta história do rei Antíoco pode fazer-nos sorrir mas, todavia, ainda hoje se encontram pessoas que vêem a vida eterna como uma vida um pouco mais feliz mas quase idêntica à vida na terra. Será frequente entre os cristãos que Deus seja para eles uma bem-aventurança eterna? “Deus é um Deus de vivos”, mas quando se cita esta frase de STO Irineu, tem-se infelizmente o hábito de não citar o seu início : “A glória de Deus, é que o homem viva…” e esquece-se também a última parte : “…a vida do homem é a visão de Deus”. É pena, porque será afinal essa a nossa eterna bem-aventurança, e tudo o resto se seguirá em resultado dela.

“EIS A MINHA MÃE E OS MEUS IRMÃOS…” (Lucas 20,27-40). A apresentação de Maria convida-nos à contemplação da sua resposta orante e amorosa aO Amor antecipado e gratuito de Deus. Maria, “cujo espírito era conduzido por Deus e estava atenta só a Deus, cujo desejo se limitava ao que é desejável e amável, que detestava apenas o pecado e aquele que o tinha gerado.” S.  João Damasceno. Aprendamos com ela a guardar a Palavra nos nossos corações (Luc.2,9), para que Cristo venha e faça aí a Sua morada (Jo.14,23).

“Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.