1º SÁBADO, OITAVA DA PÁSCOA –2/ABRIL/2016

NaoQuiseramCrerActos 4,13-21; Sal 117, 1. 14-21; Marcos 16, 9-15

NÃO QUISERAM CRER (Marc. 1,9-15) . Os discípulos não acreditaram em Maria Madalena nem nos dois a quem, no caminho de Emaüs, Jesus aparecera diferente. Como os compreendemos! Jesus fora morto sob os seus olhos e colocado no sepulcro havia já três dias. E eis que vêm dizer-lhes que Ele está vivo! É absolutamente inacreditável. Não estaremos nós demasiado habituados a este mistério da nossa fé, ao ponto de nem reconhecer já o que ela tem de inverosímil, de inacreditável? Mas a dúvida dos discípulos é salutar, porque ela os repõe – e a nós também – perante a extraordinária situação da Ressurreição. Tal como os discípulos, somos obrigados a deixar subverter os nossos hábitos e maneiras de pensar para começar a apreender a vida de forma diferente. Sim, a Ressurreição de Jesus abre-nos o futuro e dá às nossas vidas um sentido novo ; vem transformá-las. Assim, também nós podemos anunciar O Evangelho e tornar-nos testemunhas credíveis da magnífica esperança que nos habita.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.