SEGUNDA-FEIRA – 29/FEVERElRO/2016

a_SantoOsvaldoSTO. AUGUSTO CHAPDELAINE (1814-1856). Padre da “Sociedade das Missões Estrangeiras de Paris”, partiu para a China onde foi preso com muitos neófitos que convertera na província de Guangxi. Recebeu 300 vergastadas, foi metido num buraco e por fim degolado. O papa S. João-Paulo II canonizou-o juntamente com 115 mártires chineses no ano 2000.

STO. OSVALDO (992). Sobrinho de Odo, arcebispo da Cantuária, entrou no convento de Fleury-sur-Lofre, em França. Nomeado bispo de Worcester, restabeleceu aí a disciplina monástica. Morreu na Quaresma durante a cerimônia do lava-pés, quando lavava os pés de 12 mendigos.

2 Reis 5,1-15a; Sal 41,2.3;42.3-4; Lucas 4,24-30

“NENHUM PROFETA É BEM RECEBIDO NA SUA TERRA…” (Luc.4,24-30). É na Galileia, símbolo do mundo pagão que Jesus nos deixa este ensinamento, cuja irradiação ultrapassa a Palestina e chega às regiões pagãnizadas, como a Síria. Portanto, os contemporâneos – que conheciam a Sua infância e família – não conseguem acreditar na Sua Palavra. Jesus lembra os muitos profetas enviados a Israel, e ter sido noutros lugares que, por vezes, tiveram bom acolhimento. Ele diz-nos que O Pai não Se deixa encerrar nos nossos esquemas. Esta atitude de Jesus abala-nos, como abalou os Seus ouvintes na sinagoga. Como pode Deus ser também livre relativamente aos homens que respeitam a Lei? Tal como Jesus seguiu o Seu caminho, também O Pai segue O Seu caminho através dos homens. E eles não puderam calar Jesus tirando-lhE a vida… Sim, Deus interessa-Se por todos, Ele vê os que não O vêem. S. Lucas vê estas rejeições como anúncio da expansão do Evangelho, que Israel não aceitará mas será dado e vivido pelas nações pagãs (daí a redacção por Lucas dos Actos dos Apóstolos). O coração endurecido faz-nos, por vezes, olhar os outros com desprezo, como se fossemos proprietários da acção de Deus. A fé, pelo contrário, faz-nos entrar no amor de Deus por todos os homens.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.