QUINTA-FEIRA DA OITAVA DA PÁSCOA – 31/MARÇO/2016

VosSoisTestemunhasDestasCoisasActos 3, 11-26 ; Sal 8, 2a. 5-9 ; Lucas 24, 35-48

ESCUTAR E ACOLHER ( Act. 3,11-26) . Face a Jesus ressuscitado exprimem-se todas as “nuances” da fé dos discípulos. Como é possivel crer que Ele está diante deles? Uns querem que Ele Se sente com eles, a comer uma posta de peixe grelhado, como sempre fizera. Outros necessitam ver as Suas chagas, para confirmar que se trata realmente do Seu amigo e Mestre Jesus, morto à sua vista poucos dias antes. Por fim, outros, lembram o Antigo Testamento e relêem os últimos acontecimentos à luz da Escritura. De facto, se os apóstolos conhecessem melhor as Escrituras com certeza não se teriam deixado surpreender tão facilmente pelos acontecimentos. “Tudo se baseia na fé em Jesus-Cristo”, como nos diz Pedro na 1a leitura dos Actos, e esta fé repousa na amizade com Cristo, na escuta da palavra de Deus e em saber dar acolhimento aos sinais que recebemos.

“VÓS SOIS TESTEMUNHAS DESTAS COISAS… ” (Lucas 24,35-48) . Para convencer os discípulos da Sua identidade, Jesus oferece-lhes primeiro uma palavra e, a seguir, um gesto: O Ressuscitado é Ele, O Jesus-Cristo, que foi crucificado. Mas isso não chega, eles recusam-se a crer. Apesar da alegria, o grupo manifesta incredubilidade. Jesus, come com eles : mas esta 2a prova da condição humana continua a ser insuficiente. Para se ver O Ressuscitado, é preciso reconhecer que o desígnio de salvação de Deus se cumpriu na Páscoa de Cristo. Vem então a frase chave:“Ele abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras” (vers.45) . O reconhecimento dO Crucificado-Ressuscitado só acontece “agarrando” em profundidade a relação entre a vida e o projecto salvífico de Deus.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.