SÁBADO – 18/JUNHO/2016

2 Crónicas 24, 17-25 ; Sal 88, 4-5. 29-34 ; Mateus 6, 24-34

“ NÃO VOS INQUIETEIS COM O AMANHÃ… ( Mat. 6,24-34). A escolha entre Deus e o Dinheiro depende do bom estado do nosso olhar interior, ou seja da capacidade para discernir, à luz da Palavra e guiados pelO Espírito, onde está o caminho da felicidade (Deut.30). É bom deixar Deus pôr o dedo, dentro das nossas legítimas preocupações, naquilo que são apenas ilusóes ou falsas seguranças. Trata-se pois, no evangelho, dum convite para dar às coisas o seu justo lugar, coordenando-as, hierarquizando-as no que é eterno e essencial: “Procurai em primeiro lugar O Reino!”. Para isso, é necessária a coragem da fé, audaciosa e generosa, a fé que sempre se recorda que Deus não cessa de nos amar primeiro. Uma fé que ousa crer que Deus, já nesta vida, prepara aos que O amam “uma porção eterna de glória”. A parábola sugere que os nossos erros de julgamento estão ligados ao medo, aos cuidados da segurança e ao esquecimento de que Deus toma conta de nós. E se, aqui e agora, hoje nós decidissemos dar-lhE a oportunidade de o provar?

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.