QUINTA-FEIRA – 12/NOVEMBRO/2015

A_SaoJosafatKuncewiczS. CRISTIANO DA POLÓNIA (1003). Monge Camalducense, cozinheiro num mosteiro da Polónia. Foi massacrado, uma noite, com quatro companheiros.

S. JOSAFAT KUNCEWICZ (1580-1623). Sacerdote ortodoxo. Lutou pela união das Igrejas, juntando-se à Igreja Uniata Ucraniana que reconhece o magistério petrino.

Sabedoria 7,22–8,1; Sal 118,89-91.130.135.175; Lucas 17,20-25

A SABEDORIA E A PALAVRA. Que relação há entre a “Sabedoria” da 1ª leitura e a “Palavra” do Salmo 118? Ambas exercem uma função mediadora entre Deus e os homens. Aliás, o Livro de Ben-Sirá (24,23) identifica a Sabedoria com a Palavra da Lei. Deixemos que a Sabedoria nos ponha no caminho de Deus e a Palavra nos faça aderir ao Seu desejo de Vida sobre nós, sobre a humanidade, e sobre todo o universo. Só então poderemos conhecer a alegria da Sua amizade e fazer a experiência da Sua ternura e presença vigorosas, que tornam amigos de Deus os profetas, ou seja os que adquirem a inteligência dos mistérios divinos.

A GRAÇA DO DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS (Luc.17,20-25).  Vivemos uma época marcada pela necessidade do maravilhoso e do extraordinário. Todas as ideias se impõem. Devemos pois pedir uma graça particular para os dias de hoje: a graça do discernimento dos espíritos, para reconhecer a vinda dO Reino. É precisamente isso que Jesus mostra aos discípulos. Entre a vaga de palavras-na rádio, nas revistas, na Internet, nos círculos das nossas relações… – ousemos passar no crivo do Evangelho aquilo que ouvimos.   Se mantivermos o olhar fixo em Jesus, morto e ressuscitado pelO Pai, não correremos angustiados para qualquer lado, e caminharemos na paz e alegria de Jesus Cristo, que nos congrega na Sua igreja.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama,  Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.