QUARTA-FEIRA – 23/DEZEMBRO/2015

a_QuemSeraEsteMeninoS. JOÃO KENTY (Câncio) (1390-1473). Sacerdote, professor na Universidade de Cracóvia e pároco de Ilkus. À fé que transmitia juntava grandes virtudes, sobretudo a piedade (era contemplativo de Cristo na Eucaristia) e a caridade para com o próximo, tornando-se modelo para os seus colegas e discípulos.

STO. ANTÓNlO DE SANT’ANA GALVÃO (1739-1822). Franciscano e primeiro santo brasileiro, canonizado em 2007 pelo papa Bento XVI, referindo-se a ele como “conselheiro reconhecido, pacificador das almas e das famílias e grande distribuidor da caridade, em especial entre os pobres e os doentes”.

Malaquias 3,1-4.23-24; Sal 24,4bc-5ab.8-10.14; Lucas 1,57-66

“Ó Emanuel, nosso rei e legislador, que todos os povos esperam como Salvador, vem salvar-nos, Senhor Nosso Deus !” “Esta antífona será cantada à noite no decorrer do ofício de vésperas, imediatamente antes dO Magnificat. Desde o séc.Vlll, a liturgia propõe aos fiéis, na semana antes da Natividade, invocar a criança que vai nascer com um titulo bíblico diferente todos os dias. Que felicidade poder dirigir-nos a este bébé chamando-O “Emanuel”, Deus-connosco. Não um Deus “acima” de nós mas entre nós. Um Deus que, desde toda a eternidade, escolheu aprender quanto custa desposar a nossa humanidade.”

“QUEM SERÁ ESTA CRIANÇA…?” (Luc.1,57-66). Interrogação que acompanha todos os nascimentos mas que aqui tem em conta os sinais que acompanham a vinda ao mundo de S.João Baptista : o “anúncio do anjo”, a “intervenção de Deus”, a “fecundidade de Isabel”, a “presença manifesta dO Espírito”, a “escolha dum nome que significa o despontar de uma nova era de graça”. Deixemos ecoar em nós a pergunta e percorramos os evangelhos para ver quem foi O Baptista. Aprendamos a ficar numa atitude de interrogação, “sensibilizados” pela Escritura e pelos Mistérios que celebramos, sem nunca nos deixar cair na rotina.

“JOÃO É O SEU NOME…” (Luc.1,57-66). Todos os que ouvem falar do nascimento de João estão alegres,mas sobretudo na expectativa : “Quem será este menino?” Podemos juntar-nos a eles mas a nossa expectativa é diferente: a Encarnação é o verdadeiro ponto de partida no cumprimento das promessas. Quem é Ele para nós, 2000 anos mais tarde? Que esperamos deste Menino que vamos pôr no presépio? Ele deu-nos a Salvação e agora aguardamos o Seu regresso em glória, nos últimos tempos. Que as horas que faltam para O Natal nos levem a uma expectiva mais justa e purificada dos desejos deste mundo, para que, a partir de agora façamos surgir O Reino, porque os últimos tempos já se iniciaram!

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.