TERÇA-FEIRA – 5/JANEIRO/2016

a_MultiplicacaoDosPaesEPeixes1 João 4,7-10; Sal 71,1-4.7-8; Marcos 6,34-44

JESUS ENCARNA O AMOR DE DEUS (1 Jo.4,7-10 ; Marc.6,34-44). “Deus é amor”. Esta expressão está hoje usada, sem frescura, fanada como um tecido velho demasiado tempo exposto à luz. Mas ao olhar para Jesus reavivam-se as cores. Cada um dos gestos, a menor das Suas palavras, encarna a ternura desse amor. Tocado de compaixão, Ele ensina demoradamente a multidão antes de a alimentar. Jesus é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Porque é Deus, deixa-Se tocar pela piedade -tem compaixão ! – vê a miséria do Seu Povo e decide-Se a agir ; Ele é Jesus – que significa “Deus-salva” – e exibe a prodigalidade dO Amor. Porque é homem, exprime os Seus sentimentos e sente a fome de pão dos homens ; associa os homens a Si e toma o pão nas Suas mãos, levanta os olhos ao céu, pronuncia as palavras de benção, parte-o e partilha-o à Sua volta. Virá o dia em que já não oferecerá nem pão nem peixes aos famintos, mas o Seu corpo e sangue para a vida eterna. “Deus é amor”: verdadeira bomba ao retardador que só aguarda o momento para explodir nas nossas vidas e tornar-nos “fontes de misericórdia”, na peúgada dO Primogénito dos mortos. Há que manter-nos firmes e testemunhar Cristo em conjunto com os outros cristãos, enfrentando os ventos contrários da opinião pública, dos “media” e/ou a indiferença generalizada.

Selecção e síntese: Jorge Perloiro.