QUARTA-FEIRA – 27/JANEIRO/2016

a_SantaAngelaMericiSTA. ÂNGELA MERICI (1470-1540). Terceira franciscana dizia: “Fazei todas as coisas com paciência e caridade.” Fundou a Companhia de STA. Ursula no final da vida, instituto religioso que está na origem da Congregação das Ursulinas, virgens consagradas que vivem no mundo dedicadas à educação da mocidade.

STO. HENRIQUE DE OSSÓ (1840-96). Sacerdote aos 27 anos, morreu com 56. Cativado pelos ensinamentos e pela vida de STA d’Ávila, fundou a “Associação de Filhas de Maria Imaculada e de STA Teresa de Jesus”, para a formação de mulheres que, sendo como Maria, lessem e se impregnassem do espírito e doutrina de STATeresa, contribuindo para “construir um mundo de santos”.

2 Samuel 7, 4-17 ; Sal 88, 4-5. 27-30 ; Marcos 4, 1-20

UM VIAJANTE QUE MORA NUMA TENDA (2 Samuel 7,4-17). Um Deus viajante que acomanha o Seu povo através do deserto! É certo que concederá a esse povo algum tempo de estabilidade e virá mesmo a tornar-Se presente nO Templo, no meio dos Seus.
Mas O Templo será destruido, e a glória de Deus perseguirá os exilados na Babilónia. Um dia, a palavra de Deus virá montar a Sua tenda com os homens (Jo.1,14). Apesar disso, não é possível fixar uma residência a Deus nem encerrá-lO num Templo, numa igreja ou em qualquer lugar de culto. O que o texto bíblico hoje ensina, é a absoluta liberdade de Deus. Nunca nos apropriaremos d’Ele :
Jesus diz à Samaritana: “Vai chegar a hora – e já chegou – em que os verdadeiros adoradores adorarão O Pai em espírito e verdade”.

ACOLHER A PALAVRA DE DEUS COM O CORAÇÃO ABERTO (Marc.4,1-20). Hoje o evangelho fala-nos do semeador, da boa terra, da semente, das raízes, do sol, da seca. Apresenta-nos Cristo, semeador da Palavra, semeador dO Seu Amor mas que só cria raízes no homem “de coração aberto”, disposto ao acolhimento. Jesus é um contador de parábolas, forma tradicional na Palestina de anunciar factos importantes com comparações. A Sua clareza e simplicidade eram únicas, com o domínio incomparável da sua construção. Quando os evangelistas narram a parábola do semeador cujos grãos tomba em terrenos tão variados como um caminho, pedras, espinhos ou boa terra, temos oportunidade de escutar a transcrição religiosa que Jesus faz. Ser boa terra, é acolher Cristo que é a palavra viva de Deus, em comunhão com Ele. “A Palavra de Deus deve ser interiorizada no coração, de modo que impregne por completo a personalidade para a levar à conversão. Meditemos na parábola do semeador agradecendo aO Senhor a abundância dos Seus benefícios, para ser incitados a procurar noutras partes da Bíblia e de nossas vidas, esse rosto misericordioso, confrontando-O com as outras falsas imagens de Deus que trazemos dentro de nós. A parábola convida-nos a cultivar a nossa terra interior, como diz Origenes, preparando-a para receber a semente da Palavra. Para isso é necessário que nos distanciemos das preocupações com a reputação e as comodidades, buscando o silêncio.”

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.