SEGUNDA-FEIRA – 16/MAIO/2016

a_EuCreiioMasJajudaAMinhaFeS. ALíPlO (430) e S. POSSíDIO (439). Viveram com S TO Agostinho, e foram seus grandes amigos tendo-o acompanhado na vida monacal, nos estudos, na contemplação e nas primeiras comunidades de Tagaste e Hipona da África romana, exterminada pelos Vândalos em 428. Foram homens notáveis, saídos desses mosteiros para dirigirem Igrejas na Numídia (actual Argélia). Alípio foi sagrado bispo de Tagaste, em 394, e Possídio bispo de Calama, em 397.

Tiago 3,13-18 ; Sal 18, 8-10. 15 ; Marcos 9,14-29

A SABEDORIA QUE VEM DE DEUS (Tiag. 3,13-18) . Tiago convida-nos para uma viagem ao interior de nós mesmos. Porque é a esse nível que a nossa existência e a dos outros se joga. Abrem-se à nossa frente dois possíveis itinerários. Duas sabedorias, dois sabores, disputam-nos sem tréguas o coração. A Sabedoria que vem de Deus ganhou para nós, à luz do Evangelho, um nome, ganhou um rosto. Graças a isso, nós seguimos Jesus. Talvez até tenhamos já saboreado muitas coisas com Ele. O mundo tem necessidade urgente de sábios com sabedoria divina, de homens e mulheres que não se contentem em manipular conceitos com a sabedoria humana, e cuja existência testemunhe os valores que os fazem viver. “Tende sal em vós mesmos e vivei em paz uns com os outros” (Marc.9,50).

“ VEM EM MEU AUXíLIO… ” ( Marcos 9,14-29) . Rapidamente, Jesus é assediado pela multidão e, nela, um homem diz-lhE : “Mestre, eu trouxe o meu filho que um espírito torna mudo; pedi aos Teus discípulos para o expulsar, mas eles não conseguiram. Se Tu podes alguma coisa socorre-nos e tem compaixão de nós”. Jesus poderia imediamente ter aliviado o sofrimento do pai e da criança, mas quiz ir mais fundo : “Porque dizes, se podes…? Tudo é possível a quem crê”. Imediatamente o pai do jovem gritou : “ Eu creio ! Ajuda a minha pouca fé !”. Jesus toma o jovem pela mão, desperta-o e põe-o de pé. Este grito e esta oração era aquilo que Ele esperava. Por vezes, a fé não é mais do que um grito. Não há oração como a que sai de um coração pobre e humilhado.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.