Padre Bernardo, uma palavra à comunidade

Queridos amigos da Cruz Quebrada, Algés e Miraflores, 

Apesar de neste dia não poder estar fisicamente presente nas paróquias, gostaria de vos deixar uma palavra pessoal acerca do Decreto de Nomeações que é hoje publicado. Quero ser eu próprio a comunicar-vos que fui nomeado pelo Senhor Patriarca para ser formador do Seminário Maior de Cristo Rei dos Olivais. A partir de Setembro estarei nesta nova missão de formar os futuros padres que o nosso mundo e as nossas paróquias tanto precisam. 

Recebi esta notícia da parte do Senhor Patriarca, misteriosamente, no dia em que celebrava o primeiro aniversário de ordenação sacerdotal. Foi para mim um claro sinal de Deus. Apercebi-me aí de como Deus não nos consagra para a missão apenas no passado e de maneira genérica para depois ficarmos parados. A cada instante pode convocar-nos para uma nova consagração e para uma nova missão. Nesse mesmo dia em que recebi a noticia, na Eucaristia, a primeira leitura recordava o pedido que Deus fez a Abrão: «Deixa a tua terra, a tua família e a casa de teu pai e vai para a terra que eu te indicar». Aí, o convite do Senhor deixou de ser exclusivamente dirigido a Abrão; era eu que estava a ser chamado, mais uma vez, para partir para a terra nova que Deus me estava a indicar. Novamente, senti Deus a agarrar a mão e a levar-me para o que não conheço e não controlo. Senti-me e sinto-me seguro.

Nas últimas semanas estive a acompanhar os nossos jovens e adolescentes em duas peregrinações. Nesses dias, muito rezei este desejo que Deus tem sobre nós, de que sejamos autênticos peregrinos, sempre de passagem, com a meta posta no coração de Deus. Tenho rezado como Deus deseja a nossa disponibilidade para partir: partimos porque o Jesus que passa por nós está a avançar para novos caminhos dizendo-nos «Segue-Me». 

Em Jesus, e no seu rosto, encontramos estas duas dimensões: Ele é o que permanece unido a nós onde estamos, mas é também o viajante. Ele é O que se senta à mesa connosco, mas é também Aquele que nos diz «Levantai-vos, vamos!», chamando-nos a procurar com Ele novas mesas. Sem nunca nos abandonar, Ele é o que passa por nós. Ele é o que fica hospedado em casa de Zaqueu, mas é também Bom Samaritano que viaja em busca dos que estão à beira da estrada feridos e sozinhos. Por isso, é este o meu desejo: se fui para vocês sinal e presença de Jesus no modo como permaneci convosco, espero agora ser novamente sinal e presença de Jesus no modo como parto livremente para uma nova missão. 

Avanço com verdadeira paz porque é Deus que está a oferecer este novo caminho. Avanço com verdadeira paz, porque sei que este não é um chamamento que Deus faz apenas a mim. Ao chamar-me a mim, Deus está igualmente a chamar as nossas paróquias para um novo futuro que Ele tem para dar. Deus não abandona estas comunidades, e por isso, todos podemos avançar sabendo que Ele vai dar tudo. Gostaria de vos convidar a olhar para a frente com essa alegria de quem sabe que Deus vai fazer coisas extraordinariamente novas.

Estou profundamente agradecido a Deus e a vós por tudo o que pude viver neste primeiro ano de padre aqui nas paróquias. Muito teria de escrever para detalhar todas as graças que recebi. Acreditem que o meu coração está cheio com aquilo que Deus fez comigo este ano. Vocês são uma verdadeira família que agora levarei no silêncio da minha oração e aí continuarei a cuidar de vós. Peço-vos perdão se por vezes não vos ofereci Jesus com toda a transparência. Rezem por mim porque a única coisa que desejo desejar é a santidade. Essa é a única coisa que precisarei de levar comigo.

Deus vos abençoe 

P. Bernardo