13 nov 2017

SEGUNDA FEIRA DA SEMANA XXXII DO TEMPO COMUM (anos ímpares)

Hoje o Evangelho apresenta-nos Jesus ao mesmo tempo muito severo e indulgente. “ai daquele que os provoca. Melhor seria para ele que lhe atassem ao pescoço uma mó de moinho e o atirassem ao mar, do que ser ocasião de pecado para um só destes pequeninos”; mas “Se teu irmão cometer uma ofensa, repreende-o, e, se ele se arrepender, perdoa-lhe”. Na vida encontramo-nos sempre na condição de assumir atitudes contrastantes e é a sabedoria que nos faz alcançar o justo discernimento. De outro modo, a atitude que nos é natural mostra-se exactamente o contrário do que o Evangelho nos propõe. Natruralmente somos indulgentes para conosco mesmos, e mesmo quando provocamos o escândalo, nem sequer o vemos; justificamo-nos dizendo que nem há motivo para escândalo. Encontramos tantas razões para fazer aquilo que queremos, que o escândalo nos parece irrelevante. Mas tornamo-nos severíssimos quando se trata do nosso interesse, da nossa dignidade. Se alguém peca contra nós, parece o fim do mundo: não perdoamos, não esquecemos. Verdadeiramente o contraste que existe em nós é o contrário do que é justo: somos indulgentes para com aquilo que o Senhor julga severamente; e severos para com as coisas que Ele vê com indulgência.
Devemos pedir com grande perseverança o dom de saber julgar as coisas com a sua medida, porque este é o único caminho certo. Devemos corrigir continuamente o nosso modo de julgar: isto é fundamental porque se forem errados os nossos juízos, continuaremos a errar nas nossas acções. Se, pelo contrário, procurarmos o juízo do Senhor, poderemos até errar, mas dar-nos-emos logo conta e pouco a pouco nos deixaremos corrigir por Ele.
Diz-se no Livro da Sabedoria: “A Sabedoria é um espírito amigo dos homens” (1,6). É muito belo: este espírito guia com suavidade e força, ensina o caminho para chegar a Deus e para encontrar a relação justa com os outros.
“A Sabedoria é um espírito amigo dos homens”. Fazemos experiência disso mesmo quando meditamos diante do Senhor: se nos colocarmos na escola da sabedoria, ela inspirará o bem, coisas que talvez ao início deixam desconcertados, mas afinal correspondem ao verdadeiro bem.
Peçamos por isso ao Senhor esta sabedoria divina, que oriente a nossa vida à luz verdadeira da sua Palavra em vez das luzes enganadoras nas nossas inclinações naturais.
(lachiesa.it).

PRIMEIRA LEITURA Sab 1, 1-7

Leitura do Livro da Sabedoria
Amai a justiça, vós que governais a terra, pensai correctamente no Senhor e procurai-O com simplicidade de coração. Porque Ele deixa-Se encontrar pelos que não O tentam e revela-Se aos que n’Ele confiam. Os pensamentos tortuosos afastam de Deus e o Omnipotente, posto à prova, confunde os insensatos. A Sabedoria não entra na alma maliciosa, nem habita num corpo sujeito ao pecado. Porque o Espírito sagrado, nosso educador, foge da hipocrisia, afasta-se dos pensamentos insensatos e retira-se quando chega a iniquidade. A Sabedoria é um espírito amigo dos homens, mas não deixa sem castigo as palavras do blasfemo. Porque Deus é testemunha dos seus íntimos sentimentos, observa o seu coração segundo a verdade e ouve as suas palavras. O Espírito do Senhor enche o universo; ele, que abrange todas as coisas, sabe tudo o que se diz.
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL
Salmo 138 (139), 1-3.4-6.7-8.9-10 (R. 24b)

Refrão: Conduzi-me, Senhor, pelo caminho da eternidade. Repete-se

Senhor, Vós conheceis o íntimo do meu ser:
sabeis quando me sento e quando me levanto.
De longe penetrais o meu pensamento:
Vós me vedes quando caminho e quando descanso,
Vós observais todos os meus passos. Refrão

Ainda a palavra me não chegou à língua
e já, Senhor, a conheceis perfeitamente.
Por todos os lados me envolveis
e sobre mim pondes a vossa mão. Refrão

Prodigiosa ciência, que não posso compreender,
tão sublime que a não posso alcançar! Refrão
Onde poderei ocultar-me ao vosso espírito?
Onde evitarei a vossa presença?
Se subir ao céu, Vós lá estais;
se descer aos abismos, ali Vos encontrais. Refrão

Se voar nas asas da aurora,
se habitar nos confins do oceano,
mesmo ali a vossa mão me guiará
e a vossa direita me sustentará. Refrão

EVANGELHO Lc 17, 1-6

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «É inevitável que haja escândalos; mas ai daquele que os provoca. Melhor seria para ele que lhe atassem ao pescoço uma mó de moinho e o atirassem ao mar, do que ser ocasião de pecado para um só destes pequeninos. Tende cuidado. Se teu irmão cometer uma ofensa, repreende-o, e, se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se te ofender sete vezes num dia e sete vezes vier ter contigo e te disser: ‘Estou arrependido’, tu lhe perdoarás». Os Apóstolos disseram ao Senhor: «Aumenta a nossa fé». O Senhor respondeu: «Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: ‘Arranca-te daí e vai plantar-te no mar’, e ela vos obedeceria».
Palavra da salvação.

ESTE DIA
HORA E LOCAL ACÇÃO ESPECIFICAÇÃO (NOTAS)
09:00 CRUZ QUEBRADA Santa Missa
09:30 CRUZ QUEBRADA Confissões
17:30 MIRAFLORES Confissões
18:00 MIRAFLORES Santa Missa
18:30 MIRAFLORES Oração carismática (sala de cima)
18:30 ALGÉS Confissões
19:00 ALGÉS Santa Missa