As famílias no próprio dia da primeira Comunhão

Acolhimento

A fim de proporcionar o acolhimento das crianças, de realizar uma breve preparação espiritual, de organizar a procissão de entrada, as crianças encontrem-se na Igreja paroquial meia hora antes das celebrações (às 10h30), sendo recebidas pelos seus catequistas.

Lugares e celebração da Santíssima Eucaristia

Depois da procissão de entrada, as crianças ficam junto dos seus pais, que, por isso, ficam dispostos nos bancos da Igreja segundo as indicações de lugar antecipadamente preparadas.

O vestir

O vestir da criança, que recebe o Corpo do Senhor pela primeira vez, seja digno, festivo e exprima o sentido cristão daquele momento.

A Comunhão

Neste dia, a Comunhão do Santíssimo Corpo de Cristo dá-Se directamente na boca, para exprimir a maior reverência à Sua Presença Real, sendo um modo apropriado à preparação requerida para receber o Corpo do Senhor da maneira mais frutuosa possível. Os pais e mães acompanham os seus filhos(as) no momento da primeira Comunhão deles e, estando espiritualmente dispostos e devidamente preparados, comungam.

O modo de estar

É de evitar o que, na prática, distrai durante a celebração apesar de parecer adequado, seja nas vestes (luvas), seja nas recordações religiosas (livros de primeira comunhão, terço). Recorde-se, por outro lado, que é nos dias da Profissão de Fé e do Sacramento da Confirmação, não na primeira Comunhão, que se traz a vela de Baptismo para a renovação das promessas baptismais. A vela é um símbolo (da fé); o Corpo do Senhor é a Sua própria divina Presença Real.

Recordação fotográfica

Em anos anteriores, com o fim exclusivo de salvaguardar a dignidade da celebração litúrgica e sem nenhuma contrapartida financeira, a Paróquia contactava um fotógrafo para a recolha de uma recordação fotográfica.
Tal prática deixou de ser viável devido à falta de procura mínima. Para os que participam na acção litúrgica não está prevista a utilização de máquinas fotográficas, smartphones, tablets, iPads ou outros meios que perturbam a celebração da fé. Cada família poderá, no entanto, indicar uma só pessoa para, assim desejando, recolher alguma recordação fotográfica. Qualquer movimentação será coordenada por uma equipa designada pelo pároco para o efeito, de modo a evitar a distracção das crianças neste dia que é dos mais belos e importantes da vida.

«A minha casa é casa de oração» (Lc 19,46)

A todos se requer o sentido do sagrado. A igreja é lugar de oração e de recolhimento para a escuta de Deus na sua Palavra e para a celebração dos Sacramentos.

Durante a celebração as crianças ficam junto dos seus pais em lugares da Igreja previamente distribuídos e guardados.

Saudações, novidades, conversas (coisas aceitáveis noutros lugares) na Igreja são inoportunas. Respeita-se a Presença Eucarística e o recolhimento dos outros, com o próprio recolhimento. Entrando na Casa do Senhor, faz-se a genuflexão, adorando-O, e no próprio banco ou outro lugar, faz-se o sinal da cruz, ficando de joelhos, em oração, preparando-se, com a virtude da fé, para a celebração da Santa Missa.

Respeitam-se também os lugares que estejam reservados para as crianças que fazem a primeira Comunhão e para os seus pais.

Durante a celebração da Eucaristia, além do sentido próprio do lugar sagrado, os baptizados rezam com o seu próprio corpo, templo do Espírito Santo e, na assembleia da comunidade crente, louvam a Deus em tudo, respeitando também as posturas corporais litúrgicas.

O apelo torna-se igualmente forte no que respeita aos momentos a seguir à celebração dentro da Igreja uma vez que se mantém tudo o que foi referido em relação às recordações fotográficas e a este espaço sagrado.

Com a colaboração de todos, com a graça de Deus e a intercessão de Nossa Senhora, primeiro Sacrário na terra, que estas breves indicações, todas importantes, cada uma no seu âmbito, possam contribuir para a alegria da melhor oferta dada às crianças no dia mais belo das suas vidas: a Comunhão do Corpo de Jesus.