TERÇA-FEIRA – 27/OUTUBRO/2015

A_BeatoGoncaloDeLagosBTO. GONÇALO DE LAGOS (1370-1422). Algaravio, tomou aos 20 anos o hábito de STO. Agostinho no convento da Graça, em Lisboa. Prégador, foi superior de alguns mosteiros e morreu no de Torres Vedras. O papa Pio Xl beatificou-o em 1798.

STO. EVARlSTO(~105). 4º sucessor de Pedro, após Lino, Anacleto e Clemente.

Romanos 8,12-25 ; Sal 125,1-6 ; Lucas 13,18-21

“A GLÓRlA DOS FILHOS DE DEUS” (Rom.8,12-25). A Morte e Ressurreição de Cristo restabeleceu a amizade do homem com Deus: a nossa condição actual está marcada pelo dom dO Espírito, embora continuando submetida aos sofrimentos e à morte. Todavia os sofrimentos do tempo presente não devem fazer-nos esquecer a glória vindoura. A “glória dos Filhos de Deus”, ainda em expectativa, será a revelação, pelo próprio Deus, da plenitude de uma glória que os cristãos baptizados, resgatados por Cristo, já têm. Os homens, livres do pecado e da morte, hão-de reflectir a glória de Deus. A esta esperança está também associada toda a Criação.

“O JARDIM É A IGREJA” (Lucas 13,18-21). O Reino é comparável a uma semente plantada por um homem no seu jardim. Necessita pois da colaboração dos homens. Assim, O Reino prepara-Se nos nossos corações, na vida e no mundo, lenta mas seguramente. Aquilo que é pequeno e invisível tornar-se-á grande. A força de Deus é inserida naquilo que é mais fraco. Lição de paciência e de esperança. Ouçamos o comentário de S.Beda (séc.VIII) à 1ª parábola : “Este homem é Jesus Cristo. O jardim é a Igreja, que deve ser cultivado com os Seus ensinamentos (…) A prégação dO Evangelho em todo o mundo, teve desenvolvimentos prodigiosos que têm que crescer, necessariamente de forma progressiva na alma de cada fiel, pois ninguém chega de repente à perfeição”. O mesmo se aplica ao fermento nas 3 massas de farinha – tríplice acção de Deus Pai, de Deus Filho e de Deus Espírito Santo – único fermento que, no segredo, faz crescer em nós a glória de Deus. Evidências difíceis de integrar nas nossas vidas e na das comunidades.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.