1º SÁBADO – 5/MARÇO/2016

a_SaoCasimiroS. CASIMIRO (1458-84). Filho da rainha Isabel da Áustria e de Casimiro III, da Polónia, Casimiro nasceu em Cracóvia. Renunciou ao reino da Hungria, colocando os interesses da Igreja acima dos seus direitos como legítimo sucessor húngaro. Era um homem de profunda paz, serenidade, alegria e cordialidade. Os polacos chamam-lhe pacificador pois tudo fez para manter a paz. Morreu tuberculoso em Grodno. É o padroeiro da Polónia e da Lituânia.

Oseias 6,1-6; Sal 50,3-4.18-19.20-21; Lucas 18,9-14

“MEU DEUS TEM PIEDADE DE MIM PORQUE SOU PECADOR…” (Luc.18,9-14). A parábola do “fariseu e do publicano” é dirigida a “alguns que estavam persuadidos de serem eles próprios justos”. É precisamente aquilo que Jesus criticava aos fariseus. Após o exílio, Israel julgou compreender a origem de todas as suas desgraças : o povo de Deus não tinha obedecido à Lei. Ao responder às Suas exigências, ele teria enfim direito à felicidade esperada. O publicano também é herdeiro de Israel, na linha de todos aqueles que não tinham cessado de trair Deus para se prenderem aos ídolos pagãos. O homem religioso e virtuoso, mas fechado na sua boa consciência, nada mais faz do que fechar-se à graça, enquanto que o pecador que se reconheça pecador e apele à misericórdia de Deus acede à vida. Este entra nO Reino de amor.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.