1ª SEXTA-FEIRA – 4/MARÇO/2016

a_SaoJoaoAntonioFarinaS. JOÃO ANTÓNIO FARINA (1803-88). Bispo de Treviso e depois de Vicenza, fundou a Congregação de ensino das Irmãs Mestras de STA. Doroteia. Homem de grande caridade, foi canonizado pelo papa Francisco em 2014.

Oseias 14,2-10; Sal 80,6c-11ab.14.17; Mateus 12,28b-34

VAMOS SABOREAR A PALAVRA DE DEUS (Os.14,2-10). A janela do meu escritório enquadra um cipreste sempre verde. Quando o vento é mais forte parece um pincel a desenhar o céu. No Livro de Oseias, Deus compara-Se a esta árvore, símbolo da eternidade. E também recorre à imagem do orvalho que fecunda as terras áridas. O Senhor quer que Israel floresça como uma açucena, “seu enfeite será como o da oliveira, diz Ele, o seu perfume como o da floresta do Líbano”. Saboreemos estas palavras. Semelhante a um artista, O Criador sonha em revestir-nos de beleza: a Sua oferta de vida é transbordante.

DIÁLOGO COM UM ESCRIBA Um escriba aproxima-se de Jesus, não para lhE armar ciladas como os saduceus, mas para melhor entender o Seu pensamento, que ele julgava ter muitas regras a cumprir : “Ensina-me o caminho das Tuas prescrições…” Por isso o escriba lhE pergunta qual é o principal mandamento. Jesus recita-lhe a confissão de fé de Israel do livro do Deuteronó- mio – que lemos na tradução grega, e não na versão original hebraica. Essa tradução tem a particularidade de começar assim : “Eis todas as normas do direito e as sentenças ordenadas pelO Senhor aos filhos de Israel no deserto, após a sua saída do Egipto…” Deste modo se vê como, já no A.T., se afirmava que o mandamento de “Amar a Deus com todo o coração” abrangia toda a Lei, sem restrições. Jesus vai seguir esta Lei até ao fim, acrescentando porém : “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Para Jesus estes 2 mandamentos são os principais e complementam-se. O escriba cumpria-os bem, e Jesus diz-lhe: “Não estás longe dO Reino dos Céus”. Feliz escriba!

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris. Selecção e síntese: Jorge Perloiro.