QUARTA-FEIRA – 20/JANEIRO/2016

a_SaoSebastiaoS. SEBASTIÃO (250) . Segundo Actos apócrifos, atribuídos a S TO Ambrósio de Milão, Sebastião era um soldado cristão que se teria alistado no exército romano. Os imperadores Diocleciano e Maximiano, queriam-no sempre próximo, ignorando tratar-se dum cristão, tendo-o designado capitão da sua guarda pessoal : a Guarda Pretoriana. Descoberto, foi considerado traidor e executado com flechas, que se tornaram parte da sua iconografia, embora a elas tenha sobrevivido, acabando por morrer espancado.

S. FABIÃO (250). Leigo, eleito papa em 236, governou a Igreja 14 anos antes do martírio. Foi segundo o seu amigo S.Cipriano, um “homem incomparável” de bondade e pureza.

1 Sam 17,32-33.37.40-51; Sal 143,1.2.9-10; Marcos 3,1-6

A NOSSA FORÇA,É A FÉ NA PROMESSA (1 Sam. 16,1-13). A luta entre David e Golias é a imagem do combate espiritual ou das situações humanas sem saída. Aprendemos aqui que a força de Deus se revela na fraqueza (2 Coríntios 12), que ela torna o homem vencedor (Salmo 20 ; Salmo 44). Seremos nós então convidados à passividade e à desconfiança sistemática a respeito de nós mesmos? Certamente que não, mas trata-se de nos abrir, pouco a pouco, à confiança que repousa na fé, na promessa de que Deus está sempre connosco e combate por nós (Êxodo 14). Portanto, demos razão à Palavra bíblica, na certeza de que ela se realizará a seu tempo nas nossas vidas.

“É PERMITIDO NO DIA DE SÁBADO FAZER O BEM OU FAZER O MAL?…” ( Mar.3,1-6). Jesus é observado nesta sinagoga no dia de sábado. O seu futuro processo parece já iniciado e até mesmo já julgado. Nenhuma prova será necessária, mas apenas ocasiões justificativas para a condenação já decidida contra Ele pelos seus irredutíveis opositores. Ao contrário das opiniões recolhidas, os evangelhos falam pouco do bem e do mal, excepto, como aqui, em caso de controvérsia. Jesus contrapõe a verdade à mentira, a sinceridade à hipocrisia, os sãos aos doentes, os justos aos pecadores. Partindo duma noção moral – o bem e o mal – a mensagem cristã indica um caminho para os nossos pensamentos e comportamentos.

3.º DIA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE: “O TESTEMUNHO FRATERNO.” Senhor Jesus, Tu que oraste para sermos um, pedimos-Te que nos concedas o dom da unidade como Tu a quiseste, pelos meios que quiseres. Que O Teu Espírito nos faça provar o sofrimento da separação, ver o nosso pecado e esperar para além de toda a esperança. Leituras: Jer.31,10-13; Sal 121; 1Jo.4,16b-21; Jo.17,20-23.

Meditações Bíblicas”, tradução dos Irmãos Dominicanos da Abadia de Saint-Martin de Mondaye (Suplemento Panorama, Edição Bayard, Paris). Selecção e síntese: Jorge Perloiro.